Educação

You are currently browsing the archive for the Educação category.

Segundo o Cardeal Arcebispo Emérito de Salvador Dom Geraldo Majella Agnelo, o Ano da Fé, instituído pelo papa Bento XVI, quer fazer memória dos 50 anos do II Concílio Ecumênico do Vaticano e dos 20 anos do lançamento do Catecismo da Igreja Católica. Propôs Bento XVI enfrentar o relativismo e o individualismo “que levam as pessoas a viver a vida de modo superficial, sem ideais claros”.
Nesse mês de julho no período de 23 a 28, dentro do Ano da Fé,vai acontecer a Jornada Mundial da Juventude Rio 2013. O arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta, afirmou: “Considero importantes todas as iniciativas que visam promover nossa fé e incidir positivamente na sociedade e que contenham o avanço do mal que se alastra em nossa cultura. A ação mais importante de nossos primeiros irmãos foi a partir da experiência que nasce do encontro pessoal com Cristo, testemunhar com a própria vida que Deus existe.
O católico tocado pela fé é uma das provas e evidências mais fortes da presença de Deus. Quando conheço um cristão coerente, vejo um milagre da criação”. Não devemos ter medo de dialogar com um mundo contemporâneo, disse o arcebispo. Os jovens estão mobilizados e se declaram entusiastas, de coração aberto e dispostos a partilhar a alegria que nasce no encontro com Jesus Cristo. A Igreja e o Brasil, especialmente a nossa Juventude, estão tocados pela graça dessa iniciativa, que teve início em 1985 em Roma, durante o Ano
Internacional da Juventude, e foi antecedida pela festa da esperança, em 1984, durante o Ano Santo da Redenção. Ao anunciar, em Madri, a realização da XVII JMJ no Rio de Janeiro, o papa pediu aos presentes que rezassem a fim de que “desde este instante o Senhor assista com sua força a quantos deverão pô-la em marcha e aplaine o caminho para os jovens de todo o mundo, para que possam reunir-se novamente com o papa nessa bela cidade brasileira”. Jovens brasileiros, vivam esse momento com a alegria e a determinação que lhes são características! A Igreja conta com a generosidade de cada um de vocês!
Repórter: Adrielle Fernandes da Silva

Retirado do Jornal Arte Vida/ed.Abril.

Reportagem: Rosivethe Castro Fernandes.

A partir da implantação do programa Saúde na Floresta, os indicadores de saúde sempre mostraram que as ações desenvolvidas ajudaram a melhorar a qualidade de vida da população ribeirinha, casos reais como a diarreia e desnutrição de crianças diminuíram consideravelmente.

É evidente que a presença do Abaré nas comunidades a cerca desses sete anos, também veio responder a maioria das demandas de atendimento e tratamento de saúde de maneira humanizada.

Hoje, com a ausência do Abaré esse povo que durante esses anos foi tratado com dignidade, sente sua saúde ameaçada por conta de como vem se encaminhando as políticas públicas de funcionamento do Abaré onde “o aluguel 10 dias campo de atendimento” pode comprometer a qualidade do trabalho uma vez que são inúmeras comunidades necessitando dessa assistência.

A carta de manifesto dos ribeirinhos sobre a saúde nos rios é o reflexo da preocupação dessa população que ainda acredita que esse modelo de atuação, integrado a outras iniciativas do Projeto Saúde e Alegria pode ser transformada em referência da saúde ribeirinha.

Tags:

Reconhecendo a arte como a expressão do conhecimento e o desenvolvimento de habilidades do ser humano. Nesta edição, destacamos o talento de um artista que desenvolve diferentes trabalhos de arte entre eles o artesanato de madeira, palha, tala, cipó e de outros recursos naturais, também compõe músicas e poesias. Uma diversidade de talentos que valoriza a nossa cultura.

Como podemos perceber, a arte está dentro de nós, pois somos inteligentes, capazes, criativos e a mãe natureza nos inspira e oferece todo o material que precisamos. Para conhecer melhor esse trabalho, vamos acompanhar a entrevista com o Senhor Enaldo Colares, 45 anos, comunitário de Vista Alegre, tesoureiro do Conselho Escolar da Escola Santa Luzia.

JAV: Que motivação você recebeu para o desenvolvimento dessa diversificação de habilidades?

ENALDO: Nunca recebi incentivo, tanto na parte da orientação de técnicas quanto de comercialização, aprendi a fabricar os artesanatos por vontade própria e curiosidade.

JAV: De que forma esse trabalho influencia na sua vida diária?

ENALDO: De forma prazerosa, faço esses trabalhos para mostrar que é de grande importância a produção desses objetos que os nossos antepassados também usavam no seu cotidiano, como na fabricação de farinha, das embarcações e na realização de festas.

JAV: Diante da indução ao consumismo industrial, você acha que o trabalho artesanal ainda é valorizado? Por quê?

ENALDO: Sim, Porque o produto industrializado mesmo com o consumo elevado, não tem durabilidade é descartável,  frágil e em parte são poluentes. Já a arte feita manualmente, dependendo da matéria-prima utilizada, é mas durável e tem acabamento aperfeiçoado tornando-a valorizada.

Repórter: Adriana Fernandes da Silva

Reportagem: Walmir Fernandes e Jean dos Anjos.

A vida juvenil exige disponibilidade e muita perseverança. Porém, se a juventude não fortalecer sua organização, a luta se torna mais difícil e os avanços, as soluções dos problemas tão esperados, ficam mais distantes do cotidiano jovem, e para você que acompanha as nossas informações das ações organizativas.

No dia 16 de setembro em assembléia comunitária juntamente com os jovens foi eleita a nova coordenação do Jobesp que tem como :

Coordenador: Valdenir Fernandes .

Vice-coordenador: Walmir Fernandes.

Tesoureira: Adriana Fernandes.

Secretária: Ana Patrícia Oliveira.

E essa coordenação juntamente com os parceiros colaboradores que darão continuidade para a realização das atividades planejadas para esse final de 2012 e ano de 2013. Assim nos organizando venceremos nossa lutas e conquistaremos melhorias para nossa comunidade e o movimento jovem.

Com a grande dificuldade de saúde que enfrentamos em nossa região, está prevista ficar mais complicada, devido a saída do navio Hospital Abaré. Como todos nós sabemos que o Abaré através da Prefeitura Municipal de Santarém, teve a intenção de amenizar o problema de saúde do povo ribeirinho que melhorou muito, embora a sua visita fosse somente de dois em dois meses.

Sem essa assistência de saúde do povo ribeirinho sente-se prejudicado, por isso o jornal Arte Vida, teve entrevistando alguns moradores de Muratuba para falar sobre o assunto.

JAV: Que falta o navio Hospital Abaré irá fazer para você, em relação ao cuidado com a saúde?

“Para mim a saída do navio Abaré é de muita tristeza, pois já estávamos acostumado com as visitas em nossa comunidade. Assim facilitava as orientações sobre saúde para minha e outras famílias que precisavam do atendimento hospitalar”.

Marilene Guedes Fernandes.

“Vai fazer falta para minha saúde e também dos moradores da região, vamos sentir dificuldades com a saída do Abaré, que vem cuidando da saúde da população ribeirinha”.

Paulina Gabriel dos Santos.

“Com a relação a saúde da população vai ser difícil, pois precisamos desse atendimento, a ausência do Abaré irá prejudicar muitas pessoas, devido as condições de chegar até a cidade. A visita bimestral do Abaré, facilitava muito para o povo ribeirinho”.

Rosilene Fernandes da Silva.

Reportér: Solivan Silva

Muratuba a cada dia que se passa vem se capacitando cada vez mais com novos projetos.

Visando fortalecer o conhecimento com a informática nas comunidades ribeirinhas, onde se situam os Telecentros de Inclusão Digital, representantes do Projeto Saúde e Alegria (PSA) (idealizadores desse projeto) estiveram neste dia 29 de maio de 2012 na comunidade de Muratuba promovendo uma oficina de informática básica objetivando mostrar os recursos básicos de utilização das ferramentas disponíveis no espaço.

A equipe composta por Elis Lucien, Gabriel Abreu e Catharina mostraram através da oficina um pouco do histórico da internet, explicaram sobre os softwaree o hardware, ou seja, as ferramentas responsáveis pelo funcionamento do computador, além da oficina teórica e prática de utilização de blogs.

Uma equipe de nove (09) pessoas da comunidade estiveram participando do evento. Monitores do Telecentro, repórteres do jornal comunitário Arte Vida e participantes da Rádio Comunitária Raio de Sol, em fim pessoas ligadas ao movimento juvenil, uma vez que estes são os responsáveis pelo funcionamento do Telecentro na comunidade.

“O objetivo nosso de aprender e repasar para os comunitários que não poderam vim e também porque estou concluindo o magistério indígena é que através desse conhecimento posso fazer as minhas pesquisas e me aperfeiçoar muito mais”,esse foi o depoimento de Maria do Socorro Ferreira da Silva, Cacique da Aldeia de Muratuba.

Maria do Socorro Ferreira e Ana Patrícia Oliveira, participantes da oficina de blog.

A programação encerrou-se a noite com o cine mocorongo contando com a participação da comunidade em geral.

Visando a prevenção de várias doenças causadas pelo lixo, assim como a proteção do meio ambiente, os alunos e professores do ensino médio modular de Muratuba, realizaram nesta sexta-feira, dia 23 de setembro, um grande mutirão de limpeza nas praias, estradas e quintais das famílias muratubenses.

Segundo Inádia Almeida, aluna do 1º ano do ensino médio, os resultados obtidos com a caminhada foram vários, “Primeiramente os incentivos através dos professores e depois o desenvolvimento de atividades escolares relacionadas ao lixo, como a sua coleta, de acordo com o contexto dado em sala de aula. E o mais importante foi deixar a frente de nossa comunidade limpa, não somente a frente mas também estradas e praias onde alunos e professores passaram coletando o lixo. Esperamos que não seja somente essa caminhada, mas que ela sirva de incentivo para que possam vir muitas outras”.

Portanto amigo leitor, vamos ajudar a preservar o meio ambiente, começando pela nossa casa onde reside a maior parte do lixo e também nos meios públicos onde toda comunidade se reune, e que você procure entender melhor as consequências que o acúmulo de lixo nos traz. Além disso, ver a necessidade que se tem de preservar o meio ambiente e com isso termos o mais importante, a saúde.

Gostaria de parabenizar este trabalho feito por vcs e pelo Projeto Saúde e Alegria que cada vez mais se torna espetacular em desenvolver atividades que desenvolvem essa região querida. Sou da comunidade de Cabeceira do Amorim e estou em Manaus a um ano fazendo o curso superior de tecnologia em agroecologia no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas e deixo um convite para quem quiser participar do vestibular para a próxima turma, estará disponível a partir do mês de maio no endereço.www.ifam.edu.br.

Eliesio Vasconcelos

Nesta quinta-feira 17 de setembro a comunidade escolar de muratuba esteve realizando mais um trabalho geral de limpeza e ornamentação do centro comunitário, visando uma boa recepção para as comunidades índigenas e a caravana arte na escola, que estarão na comunidade neste final de semana.

Com o objetivo de estimular a criatividade dos alunos e professores das Escolas Índigenas do Pólo Santa Luzia, a Caravana de Arte Educadores em conjunto com a coordenação da Educação Índigena da SEMED estarão realizando oficinas de dança, teatro, artes plásticas e artesanato na comunidade de Muratuba nos dias 18 e 19 de setembro. Durante a programação teremos a participação das Escolas Índigenas das comunidades de Jaca, Paraná-Pixuna, Jauarituba, Santo Amaro, Mirixituba e Limãotuba. As atividades serão desenvolvidas com as crianças de 7 a 14 anos, Professores e Lideranças Índigenas. A comunidade escolar de Santa Luzia está se preparando pois, sabe que irá receber no mínimo 300 participantes no referido evento.

« Older entries