Cultura

You are currently browsing the archive for the Cultura category.

Comunitários de Muratuba já se preparam para a tradicional festa de SANTA LUZIA. Será no dia 13 de dezembro de 2013 essa grande festa tão esperada por todos os fiéis e devotos da nossa padroeira.  Aguarde em breve a divulgação da programação dess completa a lina festa.  Já é no próximo dia 13 de dezembro que se realizará na aldeia Muratuba a grande festa da Padroeira SANTA LUZIA. Os comunitários já vivem as expectativas dessa linda festa e como de costume, já estão se mobilizando para organizar mais esse  maravilhoso  evento que é tão esperado por todos, principalmente pelos fiéis devotos da Padroeira dos olhos. A programação completa das festividades de SANTA LUZIA será divulgada em breve. Aguarde!

Segundo o Cardeal Arcebispo Emérito de Salvador Dom Geraldo Majella Agnelo, o Ano da Fé, instituído pelo papa Bento XVI, quer fazer memória dos 50 anos do II Concílio Ecumênico do Vaticano e dos 20 anos do lançamento do Catecismo da Igreja Católica. Propôs Bento XVI enfrentar o relativismo e o individualismo “que levam as pessoas a viver a vida de modo superficial, sem ideais claros”.
Nesse mês de julho no período de 23 a 28, dentro do Ano da Fé,vai acontecer a Jornada Mundial da Juventude Rio 2013. O arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta, afirmou: “Considero importantes todas as iniciativas que visam promover nossa fé e incidir positivamente na sociedade e que contenham o avanço do mal que se alastra em nossa cultura. A ação mais importante de nossos primeiros irmãos foi a partir da experiência que nasce do encontro pessoal com Cristo, testemunhar com a própria vida que Deus existe.
O católico tocado pela fé é uma das provas e evidências mais fortes da presença de Deus. Quando conheço um cristão coerente, vejo um milagre da criação”. Não devemos ter medo de dialogar com um mundo contemporâneo, disse o arcebispo. Os jovens estão mobilizados e se declaram entusiastas, de coração aberto e dispostos a partilhar a alegria que nasce no encontro com Jesus Cristo. A Igreja e o Brasil, especialmente a nossa Juventude, estão tocados pela graça dessa iniciativa, que teve início em 1985 em Roma, durante o Ano
Internacional da Juventude, e foi antecedida pela festa da esperança, em 1984, durante o Ano Santo da Redenção. Ao anunciar, em Madri, a realização da XVII JMJ no Rio de Janeiro, o papa pediu aos presentes que rezassem a fim de que “desde este instante o Senhor assista com sua força a quantos deverão pô-la em marcha e aplaine o caminho para os jovens de todo o mundo, para que possam reunir-se novamente com o papa nessa bela cidade brasileira”. Jovens brasileiros, vivam esse momento com a alegria e a determinação que lhes são características! A Igreja conta com a generosidade de cada um de vocês!
Repórter: Adrielle Fernandes da Silva

Retirado do Jornal Arte Vida/ed.Abril.

Reportagem: Rosivethe Castro Fernandes.

A partir da implantação do programa Saúde na Floresta, os indicadores de saúde sempre mostraram que as ações desenvolvidas ajudaram a melhorar a qualidade de vida da população ribeirinha, casos reais como a diarreia e desnutrição de crianças diminuíram consideravelmente.

É evidente que a presença do Abaré nas comunidades a cerca desses sete anos, também veio responder a maioria das demandas de atendimento e tratamento de saúde de maneira humanizada.

Hoje, com a ausência do Abaré esse povo que durante esses anos foi tratado com dignidade, sente sua saúde ameaçada por conta de como vem se encaminhando as políticas públicas de funcionamento do Abaré onde “o aluguel 10 dias campo de atendimento” pode comprometer a qualidade do trabalho uma vez que são inúmeras comunidades necessitando dessa assistência.

A carta de manifesto dos ribeirinhos sobre a saúde nos rios é o reflexo da preocupação dessa população que ainda acredita que esse modelo de atuação, integrado a outras iniciativas do Projeto Saúde e Alegria pode ser transformada em referência da saúde ribeirinha.

Tags:

Reconhecendo a arte como a expressão do conhecimento e o desenvolvimento de habilidades do ser humano. Nesta edição, destacamos o talento de um artista que desenvolve diferentes trabalhos de arte entre eles o artesanato de madeira, palha, tala, cipó e de outros recursos naturais, também compõe músicas e poesias. Uma diversidade de talentos que valoriza a nossa cultura.

Como podemos perceber, a arte está dentro de nós, pois somos inteligentes, capazes, criativos e a mãe natureza nos inspira e oferece todo o material que precisamos. Para conhecer melhor esse trabalho, vamos acompanhar a entrevista com o Senhor Enaldo Colares, 45 anos, comunitário de Vista Alegre, tesoureiro do Conselho Escolar da Escola Santa Luzia.

JAV: Que motivação você recebeu para o desenvolvimento dessa diversificação de habilidades?

ENALDO: Nunca recebi incentivo, tanto na parte da orientação de técnicas quanto de comercialização, aprendi a fabricar os artesanatos por vontade própria e curiosidade.

JAV: De que forma esse trabalho influencia na sua vida diária?

ENALDO: De forma prazerosa, faço esses trabalhos para mostrar que é de grande importância a produção desses objetos que os nossos antepassados também usavam no seu cotidiano, como na fabricação de farinha, das embarcações e na realização de festas.

JAV: Diante da indução ao consumismo industrial, você acha que o trabalho artesanal ainda é valorizado? Por quê?

ENALDO: Sim, Porque o produto industrializado mesmo com o consumo elevado, não tem durabilidade é descartável,  frágil e em parte são poluentes. Já a arte feita manualmente, dependendo da matéria-prima utilizada, é mas durável e tem acabamento aperfeiçoado tornando-a valorizada.

Repórter: Adriana Fernandes da Silva

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=wQtBbSChsto[/youtube]

 

 

 

 

Vida Muratubense é uma produção do grupo de jovens JOBESP (Jovens em Busca da Esperança) da Comunidade Indígena de Muratuba.

O vídeo mostra acontecimentos que marcaram o ano de 2012 em Muratuba, localizada na margem esquerda do Rio Tapajós, município de Santarém!

Nesse dia 09 de junho de2012  às 08:00 horas aconteceu na Comunidade Indígena de

Muratuba, o encontro que reuniu dez aldeias  do povo Tupinambá. Se fizeram presentes nessa reunião o senhor Leonardo Pereira, cacique da aldeia de Taquara e o senhor Hipólito da Silva,

coordenador da CITA(Conselho Indígena Tapajós Arapiuns).

O objetivo do referido encontro foi esclarecer os direitos dos filhos nativos onde surgiram

varios debates e sugestões para armenizar sérios problemas que estão acontecendo em

diversas aldeias da região do Tapajós.

Às 12:30 deu por encerrado o encontro que foi bastante aproveitado pelos participantes.

 

 

 

 

 

 

 

 

Texto feito por: Adriana e Ana Patrícia.

Muratuba a cada dia que se passa vem se capacitando cada vez mais com novos projetos.

Visando fortalecer o conhecimento com a informática nas comunidades ribeirinhas, onde se situam os Telecentros de Inclusão Digital, representantes do Projeto Saúde e Alegria (PSA) (idealizadores desse projeto) estiveram neste dia 29 de maio de 2012 na comunidade de Muratuba promovendo uma oficina de informática básica objetivando mostrar os recursos básicos de utilização das ferramentas disponíveis no espaço.

A equipe composta por Elis Lucien, Gabriel Abreu e Catharina mostraram através da oficina um pouco do histórico da internet, explicaram sobre os softwaree o hardware, ou seja, as ferramentas responsáveis pelo funcionamento do computador, além da oficina teórica e prática de utilização de blogs.

Uma equipe de nove (09) pessoas da comunidade estiveram participando do evento. Monitores do Telecentro, repórteres do jornal comunitário Arte Vida e participantes da Rádio Comunitária Raio de Sol, em fim pessoas ligadas ao movimento juvenil, uma vez que estes são os responsáveis pelo funcionamento do Telecentro na comunidade.

“O objetivo nosso de aprender e repasar para os comunitários que não poderam vim e também porque estou concluindo o magistério indígena é que através desse conhecimento posso fazer as minhas pesquisas e me aperfeiçoar muito mais”,esse foi o depoimento de Maria do Socorro Ferreira da Silva, Cacique da Aldeia de Muratuba.

Maria do Socorro Ferreira e Ana Patrícia Oliveira, participantes da oficina de blog.

A programação encerrou-se a noite com o cine mocorongo contando com a participação da comunidade em geral.

Foto Paulo Lima

Por:  Raquel Fernandes

Devido à sua enorme biodiversidade, não é exagero dizer que a principal riqueza natural do Brasil é a Amazônia. É dentro dessa imensa região que está situada Santarém, no Pará. Uma cidade privilegiada em fazer parte desse paraíso onde terra, rios e florestas sempre chamam atenção. Além do encontro das águas dos rios Tapajós e Amazonas que encantam os visitantes, outra característica dessa região é a hospitalidade do seu povo. A população que aqui vive tem um patrimônio cultural fantástico, porém a distância dos grandes centros de poder (São Paulo, Rio de Janeiro, por exemplo) torna-o esquecido e excluído. Por isso, é necessário ver a Amazônia como uma região socialmente diversificada, e não somente como uma grande floresta.

Read the rest of this entry »

A cidade de Santarém, Pará completou 349 anos. Uma cidade de grande beleza cênica, com um povo acolhedor, cultura, lendas,magia, encantos, danças, comidas típicas amazônicas e muita história para contar.

Uma delas é a história de vida do sr. Antonio de Oliveira, nascido na localidade de Jauarituba no rio Tapajós, carinhosamente chamado de: “Seu Mucura”, apelido recebido pelos pais por ter cabelo ralo e teso com o couro cabeludo exposto, assemelhando-se ao famoso marsupial da região amazônica. O seu Mucura foi um dos homenageados com a Medalha Felipe Bettendorf,no dia 18 de Junho na Câmara Municipal de Santarém, abrindo as comemorações do Aniversário de Santarém, Pará, que se estende até o dia 30 de Junho.

Um pouco dessa história de vida:

1982 à 1985, foi Delegado Regional do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Santarém (STTR/STM);

1985 à 1989, Diretor Regional do STTR/STM;

1989 passou a trabalhar no Grupo de Defesa da Amazônia (GDA), Centro de Apoio a Projetos de Ação Comunitária (CEAPAC), e Partido dos Trabalhadores PT;

1992 à 1996, volta ao STTR/STM, como tesoureiro;

1997 à 2000, trabalhou no CNPT/IBAMA coordenando o PRODEX e projetos do Programa Amazônia Solidária (hoje comunidades tradicionais);

2000 à 2003 passa a trabalhar no Ministério do Meio Ambiente. Em seguida, tesoureiro do Centro Agroextrativista da Amazônia – CAAM; é sócio da ACOSPER, cooperativa que ajudou a fundar, ajudou nos trabalhos do Centro Nacional dos Seringueiro (CNS), sócio do STTR/STM e da AMPRAVAT.

Hoje, faz parte da coordenação da Escola da Floresta, atuando como Educador Ambiental e responsável pelo cultivo de mandioca e outras culturas.

Durante os meses de Setembro e Outubro, a biblioteca do Telecentro de Inclusão Digital de Muratuba, recebeu a visita de pessoas entre alunos, professores da Escola Santa Luzia e demais comunitários.

As crianças e adolescentes viajam na imaginação através das obras de Literatura Infantil. Os professores tem utilizado mas os livros sobre meio ambiente, Amazônia, Arte e Folclore em Santarém; tanto para fazer perguntas quanto para fomentar seus conhecimentos. A visitação em Outubro ficou em torno de 60 pessoas, entre eles alunos de 2ª, 3ª, e 4ª series também estiveram visitando para conhecer melhor os livros infantis ilustrado.

A divulgação é feita através da rádio comunitária Raio de Sol, assim como do mural exposto nas dependências da escola e a conversa informal entre colegas, tem contribuído de forma significativa para o sucesso do nosso trabalho e principalmente para tornar interessante a prática da leitura.

Todos os livros são de doações.

« Older entries