Comunicação Comunitária

You are currently browsing the archive for the Comunicação Comunitária category.

Originalmente do Jornal Arte e Vida / comunidade de Muratuba

Repórter: Rosivethe Castro Fernandes

Durante esse primeiro semestre de 2011, a equipe de orientação sacramental já conseguiu realizar vários encontros com as pessoas que precisam estar devidamente preparadas para a celebrações dos sacramentos que cada um irá receber.

Como a realização dos encontros buscam a participação ativa na vida da comunidade, entrevistamos Emanoel Abraão Rodrigues Silva, 17 anos, jovem que está participando dos referidos encontros e recebendo as orientações do sacramento da crisma.

JAV: O que você acha da realização dos encontros de orientação para os

sacramentos?

EMANOEL: Eu acho muito bom principalmente a participação dos jovens, por que eles estão sendo preparados par participar ativamente da vida da comunidade e buscando novos conhecimentos sobre os sacramentos e a vida cristã.

JAV: Pra você, o que significa “vida comunitária”?

EMANOEL: A vida comunitária é uma coisa muito importante em nossas vidas, a gente se sente bem, feliz, aprendemos a comunicar na comu-

nidade dando sugestões, contribuindo e participando das reuniões, tra-

balhos e movimentos da comunidade, começando a ser grandes líderes de grupo e lutando por melhorias para nossa sociedade.

JAV: Que recado você deixa para todas as pessoas que também estão

se preparando para receber os sacramentos?

EMANOEL: Que elas procurem se introzar cada vez mais na comunidade,

buscando mais conhecimentos para sua vida espiritual, participando na catequese para ser um grande missionário e assim levar a palavra de Deus até as pessoas que precisam.

 

A Crisma é o segundo dos sacramentos. É o crescimento na vida cristã e reflexão. E é na fase da juventude que acontece, pois pede a confirmação do cristão à igreja. Em Muratuba – comunidade ribeirinha do rio Tapajós, os encontros para a confirmação desse sacramento são  realizados durante um ano. Segundo o senhor José dos Anjos, coordenador da crisma  “…estão inscritos na crisma desse ano, trinta jovens que já estão no 16º encontro”.

 

A cidade de Santarém, Pará completou 349 anos. Uma cidade de grande beleza cênica, com um povo acolhedor, cultura, lendas,magia, encantos, danças, comidas típicas amazônicas e muita história para contar.

Uma delas é a história de vida do sr. Antonio de Oliveira, nascido na localidade de Jauarituba no rio Tapajós, carinhosamente chamado de: “Seu Mucura”, apelido recebido pelos pais por ter cabelo ralo e teso com o couro cabeludo exposto, assemelhando-se ao famoso marsupial da região amazônica. O seu Mucura foi um dos homenageados com a Medalha Felipe Bettendorf,no dia 18 de Junho na Câmara Municipal de Santarém, abrindo as comemorações do Aniversário de Santarém, Pará, que se estende até o dia 30 de Junho.

Um pouco dessa história de vida:

1982 à 1985, foi Delegado Regional do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Santarém (STTR/STM);

1985 à 1989, Diretor Regional do STTR/STM;

1989 passou a trabalhar no Grupo de Defesa da Amazônia (GDA), Centro de Apoio a Projetos de Ação Comunitária (CEAPAC), e Partido dos Trabalhadores PT;

1992 à 1996, volta ao STTR/STM, como tesoureiro;

1997 à 2000, trabalhou no CNPT/IBAMA coordenando o PRODEX e projetos do Programa Amazônia Solidária (hoje comunidades tradicionais);

2000 à 2003 passa a trabalhar no Ministério do Meio Ambiente. Em seguida, tesoureiro do Centro Agroextrativista da Amazônia – CAAM; é sócio da ACOSPER, cooperativa que ajudou a fundar, ajudou nos trabalhos do Centro Nacional dos Seringueiro (CNS), sócio do STTR/STM e da AMPRAVAT.

Hoje, faz parte da coordenação da Escola da Floresta, atuando como Educador Ambiental e responsável pelo cultivo de mandioca e outras culturas.

No último dia 25 de Fevereiro, estiveram presente na comunidade de Muratuba representantes da saúde do barco Abaré, reunindo com a comissão local de saúde. Preocupada com a saúde e o meio ambiente, a comunidade através de uma organização conhecida como CLIS (Comissão Local Integrada de Saúde), vem desenvolvendo vários trabalhos voltados ao assunto.

Para sabermos mais, entrevistamos Edcleise da Silva, Técnica em Emfermagem/Arte Educadora do núcleo Saúde Comunitária.

Arte vida. O que significa CLIS?

Edicleise da Silva. Comissão Local Integrada de Saúde.

A.V. Qual objetivo da CLIS na comunidade?

A.S. O objetivo é concretizar e reivindicar os direitos do cidadão,por que é um dos melhores meios que a comunidade tem para informar aos sistemas de saúde, sobre as necessidades e os problemas que existem na comunidade.

A.V. Como você avalia a ação da CLIS na comunidade de Muratuba?

E.S – O Grupo da CLIS de Muratuba, está fazendo um bom trabalho, educando os comunitários com a questão do lixo, sabemos que o lixo é o principal meio de contaminação para a saúde.

Repórter: Elivaldo de Oliveira dos Santos

Jornal Arte Vida, 1ª ed.

Comunidade de Muratuba

É isso mesmo, Muratuba decidiu unificar as coordenações de grupo de jovens, telecentro e rádio comunitária. Para isso,foi formada e eleita uma coordenação geral que juntamente com o grupo de apoio estarão buscando a melhor forma de conduzir essa organização.Essa coordenação, é composta por 3 jovens e 1 professora e o grupo de apoio é formado por representantes da Associação comunitária ASMOCOM, escola Santa Luzia e catequese. Dentre as metas a serem executadas, está a realização de eventos visando arrecadar recurso financeiro para garantir a reposição de materiais que foram usados na estrutura do prédio do telecentro comunitário, a mobilização para o 6º aniversário da Rádio Raio de Sol, além de outras atividades. Os desafios são inúmeros, mas a vontade de superá-los é bem maior.

No último dia 13 de março, o povo muratubense teve a honra em receber pela primeira vez a visita do coordenador geral do Projeto Saúde e Alegria, Eugênio Scannavino Netto, que esteve acompanhando os trabalhos realizados pela equipe de saúde do Navio Abaré. Na oportunidade, ele prestou entrevista aos repórteres do jornal Arte Vida e também participou de um programa na rádio Raio de Sol. Em sua companhia esteve o representante do Ministério da Saúde, senhor Guilherme. Segundo Scannavino, ele só sabia lá de longe que Muratuba é quem mais se destaca em mobilização porém, chegou a oportunidade de conhecer a comunidade e, de fato, concluiu que temos um potencial organizativo muito bom para continuar evoluindo. Durante seu comentário na rádio comunitária, propôs a indicação de Muratuba para receber a visita de autoridades que desejem conhecer o trabalho do PSA nas comunidades. Nós comunitários de Muratuba, sentimo-nos agradecidos e motivados; não somente pela presença do coordenador do PSA, mas também, pelo reconhecimento do trabalho que juntos estamos construindo.

Com o objetivo de capacitar os monitores quanto ao uso de blogs e comunicação comunitária está sendo realizada na comunidade uma oficina coordenada por Fabienne Simenel do Núcleo de Educomunicação do PSA.

Para melhor proveito do conteúdo da oficina os participantes foram divididos em duas equipes. Os monitores estão entusiasmados com mais essa novidade que ajudará no desenvolvimento de seus trabalhos.

Newer entries »