Articles by Elis Lucien

You are currently browsing Elis Lucien’s articles.

Originalmente do Jornal Arte e Vida / comunidade de Muratuba

Repórter: Rosivethe Castro Fernandes

Durante esse primeiro semestre de 2011, a equipe de orientação sacramental já conseguiu realizar vários encontros com as pessoas que precisam estar devidamente preparadas para a celebrações dos sacramentos que cada um irá receber.

Como a realização dos encontros buscam a participação ativa na vida da comunidade, entrevistamos Emanoel Abraão Rodrigues Silva, 17 anos, jovem que está participando dos referidos encontros e recebendo as orientações do sacramento da crisma.

JAV: O que você acha da realização dos encontros de orientação para os

sacramentos?

EMANOEL: Eu acho muito bom principalmente a participação dos jovens, por que eles estão sendo preparados par participar ativamente da vida da comunidade e buscando novos conhecimentos sobre os sacramentos e a vida cristã.

JAV: Pra você, o que significa “vida comunitária”?

EMANOEL: A vida comunitária é uma coisa muito importante em nossas vidas, a gente se sente bem, feliz, aprendemos a comunicar na comu-

nidade dando sugestões, contribuindo e participando das reuniões, tra-

balhos e movimentos da comunidade, começando a ser grandes líderes de grupo e lutando por melhorias para nossa sociedade.

JAV: Que recado você deixa para todas as pessoas que também estão

se preparando para receber os sacramentos?

EMANOEL: Que elas procurem se introzar cada vez mais na comunidade,

buscando mais conhecimentos para sua vida espiritual, participando na catequese para ser um grande missionário e assim levar a palavra de Deus até as pessoas que precisam.

 

A Crisma é o segundo dos sacramentos. É o crescimento na vida cristã e reflexão. E é na fase da juventude que acontece, pois pede a confirmação do cristão à igreja. Em Muratuba – comunidade ribeirinha do rio Tapajós, os encontros para a confirmação desse sacramento são  realizados durante um ano. Segundo o senhor José dos Anjos, coordenador da crisma  “…estão inscritos na crisma desse ano, trinta jovens que já estão no 16º encontro”.

 

Jornal Arte Vida, 5ª Edição.

Repórter: Emanuel Abraão Rodrigues Silva.

O esporte em nossa comunidade, sem dúvida é a atração espetacular principalmente da juventude. Todos os fins de semana a diversão é garantida e a movimentação é agitada, tanto nas férias como nos meses letivos.

Por isso, ao retornar das férias você já tem a programação certa para se divertir. Confira os detalhes do tradicional torneio e festa dançante promovidos pelo São Raimundo Esporte Clube, o Pantera Negra muratubense.

A diretoria do São Raimundo tem o prazer em convidar seu clube de futebol para o seu tradicional torneio e festa dançante que acontecerá no dia 21 de Agosto de 2010. Às 14:00 horas início do torneio com disputa de R$ 600,00 em prêmios.

Programação:

• O campeão de campo receberá R$ 200,00 em prêmio.

• O campeão de cada chave de revanche receberá R$ 150,00

• O vice da cada chave receberá R$ 50,00

• Taxa de inscrição será de R$ 20,00

As regras do torneio serão as de sempre. Durante o dia, som ao vivo com a Banda Léo Show e a noite fica por conta da Banda Alternativa de Santarém.

Venha e participe! Agradece a coordenação.

A cidade de Santarém, Pará completou 349 anos. Uma cidade de grande beleza cênica, com um povo acolhedor, cultura, lendas,magia, encantos, danças, comidas típicas amazônicas e muita história para contar.

Uma delas é a história de vida do sr. Antonio de Oliveira, nascido na localidade de Jauarituba no rio Tapajós, carinhosamente chamado de: “Seu Mucura”, apelido recebido pelos pais por ter cabelo ralo e teso com o couro cabeludo exposto, assemelhando-se ao famoso marsupial da região amazônica. O seu Mucura foi um dos homenageados com a Medalha Felipe Bettendorf,no dia 18 de Junho na Câmara Municipal de Santarém, abrindo as comemorações do Aniversário de Santarém, Pará, que se estende até o dia 30 de Junho.

Um pouco dessa história de vida:

1982 à 1985, foi Delegado Regional do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Santarém (STTR/STM);

1985 à 1989, Diretor Regional do STTR/STM;

1989 passou a trabalhar no Grupo de Defesa da Amazônia (GDA), Centro de Apoio a Projetos de Ação Comunitária (CEAPAC), e Partido dos Trabalhadores PT;

1992 à 1996, volta ao STTR/STM, como tesoureiro;

1997 à 2000, trabalhou no CNPT/IBAMA coordenando o PRODEX e projetos do Programa Amazônia Solidária (hoje comunidades tradicionais);

2000 à 2003 passa a trabalhar no Ministério do Meio Ambiente. Em seguida, tesoureiro do Centro Agroextrativista da Amazônia – CAAM; é sócio da ACOSPER, cooperativa que ajudou a fundar, ajudou nos trabalhos do Centro Nacional dos Seringueiro (CNS), sócio do STTR/STM e da AMPRAVAT.

Hoje, faz parte da coordenação da Escola da Floresta, atuando como Educador Ambiental e responsável pelo cultivo de mandioca e outras culturas.

No último dia 25 de Fevereiro, estiveram presente na comunidade de Muratuba representantes da saúde do barco Abaré, reunindo com a comissão local de saúde. Preocupada com a saúde e o meio ambiente, a comunidade através de uma organização conhecida como CLIS (Comissão Local Integrada de Saúde), vem desenvolvendo vários trabalhos voltados ao assunto.

Para sabermos mais, entrevistamos Edcleise da Silva, Técnica em Emfermagem/Arte Educadora do núcleo Saúde Comunitária.

Arte vida. O que significa CLIS?

Edicleise da Silva. Comissão Local Integrada de Saúde.

A.V. Qual objetivo da CLIS na comunidade?

A.S. O objetivo é concretizar e reivindicar os direitos do cidadão,por que é um dos melhores meios que a comunidade tem para informar aos sistemas de saúde, sobre as necessidades e os problemas que existem na comunidade.

A.V. Como você avalia a ação da CLIS na comunidade de Muratuba?

E.S – O Grupo da CLIS de Muratuba, está fazendo um bom trabalho, educando os comunitários com a questão do lixo, sabemos que o lixo é o principal meio de contaminação para a saúde.

Repórter: Elivaldo de Oliveira dos Santos

Jornal Arte Vida, 1ª ed.

Comunidade de Muratuba

Durante os meses de Setembro e Outubro, a biblioteca do Telecentro de Inclusão Digital de Muratuba, recebeu a visita de pessoas entre alunos, professores da Escola Santa Luzia e demais comunitários.

As crianças e adolescentes viajam na imaginação através das obras de Literatura Infantil. Os professores tem utilizado mas os livros sobre meio ambiente, Amazônia, Arte e Folclore em Santarém; tanto para fazer perguntas quanto para fomentar seus conhecimentos. A visitação em Outubro ficou em torno de 60 pessoas, entre eles alunos de 2ª, 3ª, e 4ª series também estiveram visitando para conhecer melhor os livros infantis ilustrado.

A divulgação é feita através da rádio comunitária Raio de Sol, assim como do mural exposto nas dependências da escola e a conversa informal entre colegas, tem contribuído de forma significativa para o sucesso do nosso trabalho e principalmente para tornar interessante a prática da leitura.

Todos os livros são de doações.

A festa de Santa Luzia, é uma das festividades mais frequentadas na região ribeirinha do rio Tapajós. Padroeira da comunidade de Muratuba, localizada na Reserva Extrativista Tapajós/Arapiuns município de Santarém/PA. A programação começou desde do dia 05 de Dezembro e encerra neste sábado (13), Dia da Festa com alvorada e salva de fogos às 05:00h e a partir das 12:00h programação social.

Read the rest of this entry »

Newer entries »